Felipe Corrêa – Teoria Bakuniniana do Estado

TEORIA BAKUNINIANA DO ESTADO

Felipe Corrêa

R$ 30,00

Capafte

Formato: 12,5 X 20 cm
136 pgs.
Originalmente editado pelas editoras Intermezzo/Imaginário e passando (talvez somente por um tempo) para o catálogo da Faísca.

Baixe o PDF do livro aqui: Felipe Correa – Teoria Bakuniniana do Estado

Como comprar?

Desde uma perspectiva histórica, Bakunin identifica que o Estado moderno surgiu no século XVI, na esteira da Reforma, e que se consolidou durante os séculos seguintes, processo este que se finalizou no bojo dos acontecimentos que decorreram da Revolução Francesa do século XVIII. A Reforma proporcionou condições para a institucionalização das relações de poder que se estabeleceram no conflito entre as forças dos soberanos e as forças da Igreja; a Revolução Francesa garantiu outra modificação significativa nas relações de poder, assegurando a dominação mais generalizada da burguesia que, inclusive, se utilizou do Estado para tanto em variadas circunstâncias.

Desde uma perspectiva lógica, Bakunin define o Estado em termos de natureza, caráter e função. Concilia, dessa maneira, a reflexão hegeliana de juventude acerca da separação-oposição entre Estado e sociedade civil com o papel do Estado na sociedade de classes, concebido mais adiante como fruto de sua transição ao socialismo. Na obra bakuniniana, o Estado moderno, em todas as suas formas ou regimes de governo, é considerado um instrumento político de dominação de classe que possui natureza dominadora, caráter de classe e função de garantir a dominação de classe.

*     *     *

No ano em que se celebram os 200 anos de nascimento de Bakunin, resgatar e compreender sua obra é uma tarefa fundamental para abastecer a teoria e a ação revolucionárias. Bakunin foi um dos maiores anarquistas da história que, além de intervir diretamente nas estratégias do movimento operário de sua época, influenciando de modo bastante significativo um setor amplo da classe trabalhadora de vários países, produziu uma obra extensa e pouco estudada. Neste livro, Felipe Corrêa aborda um de seus aspectos: a teoria do Estado. Partindo de um levantamento bibliográfico e da análise da produção bakuniniana, ele propõe elementos de teoria e método para tratar o tema e realiza um estudo do Estado em duas chaves, a histórica e a lógica, tomando em conta o período anarquista de Bakunin (1868-1876). Parte notável deste legado poderá ser conhecida neste rigoroso trabalho de Corrêa.

Sumário:

PREFÁCIO
Rafael Viana da Silva

INTRODUÇÃO
CAPÍTULO 1: TEORIA DO ESTADO DE BAKUNIN: INVENTÁRIO E BREVE BALANÇO
CAPÍTULO 2: FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS E TESES HISTÓRICA E LÓGICA
CAPÍTULO 3: HISTÓRIA DO ESTADO
CAPÍTULO 4: LÓGICA DO ESTADO

Anúncios