Mikhail Bakunin – Os Enganadores / A Política da Internacional / Aonde Ir e o que Fazer?

OS ENGANADORES / A POLÍTICA DA INTERNACIONAL / AONDE IR E O QUE FAZER?
Mikhail Bakunin

R$ 20,00

Capa EnganadoresFormato: 11,5 X 18 cm
96 pgs.

Como comprar?

Neste livro, apresentamos três ótimos textos de Bakunin. Há uma linha condutora dos três textos que é a crítica ao socialismo burguês que surge como uma nova classe intelectual com o objetivo de dominar o povo. “Os Enganadores”, de 1869, é o texto que mais critica os socialistas burgueses da Liga da Paz e da Liberdade, afirmando que ao se colocarem entre o mundo burguês e o mundo operário, os socialistas de tipo burguês, se por um lado acabam por acelerar a morte da burguesia, por outro impedem o nascimento da organização do proletariado. Um dos melhores textos de Bakunin, “A Política da Internacional”, também de 1869, ao mesmo tempo que continua esta crítica do socialismo burguês, propõe, para a emancipação definitiva do proletariado mundial, sua organização em torno da Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT) que buscava reunir os oprimidos do mundo todo, em torno de uma aliança de classe para combate do capitalismo. Ao defender a associação internacionalista pelas bases econômicas da necessidade, Bakunin tratou de defender como realizar a mobilização do proletariado, da importância das lutas de curto prazo e sua pedagogia, e da propaganda revolucionária. Finalmente, !”Aonde Ir e o que Fazer?”, de 1873, é um texto voltado aos russos que defende a idéia de que a ciência, como conhecimento, não é e nem pode ser o único instrumento para a libertação de classe. Para Bakunin, se a ciência não estiver associada a uma vontade e a uma luta pela liberdade do trabalhador, ela não acrescentará muito à emancipação popular.

“As universidades modernas da Europa, formando uma espécie de república científica, prestam atualmente à classe burguesa os mesmos serviços que a igreja católica havia prestado, outrora, à aristocracia nobiliária, e, assim como o catolicismo havia sancionado em seu tempo todas as violências da nobreza contra o povo, assim também a universidade, essa igreja da ciência burguesa, hoje explica e legitima a exploração desse mesmo povo pelo capital burguês. Devemos nos surpreender com o fato de que, na grande luta do socialismo contra a economia política burguesa, a ciência titulada moderna tomou e continua a tomar resolutamente partido em favor dos burgueses?”

“Quanto aos socialistas burgueses, bem como aos burgueses operários que vierem nos falar de conciliação entre a política burguesa e o socialismo dos trabalhadores, só temos um conselho a dar a estes últimos: é preciso virar-lhes as costas.”

 

Sumário:

O CONTEXTO DO CONGRESSO DE 2008
E O DEBATE SOBRE ORGANIZAÇÃO
ANARQUISMO SOCIAL, LUTA DE CLASSES E RELAÇÕES CENTRO-PERIFERIA
ANARQUISMO NO BRASIL: PERDA E TENTATIVA DE RETOMADA DO VETOR SOCIAL
A SOCIEDADE DE DOMINAÇÃO E EXPLORAÇÃO: CAPITALISMO E ESTADO
OBJETIVOS FINALISTAS: REVOLUÇÃO SOCIAL E SOCIALISMO LIBERTÁRIO
DA ORGANIZAÇÃO E DA FORÇA SOCIAL
OS MOVIMENTOS SOCIAIS E A ORGANIZAÇÃO POPULAR
A ORGANIZAÇÃO ESPECÍFICA ANARQUISTA
A Organização anarquista
Trabalho e inserção social
Produção e reprodução de teoria
Propaganda anarquista
Formação política, relações e gestão de recursos
As relações da organização específica anarquista com os movimentos sociais
Necessidade de estratégia, tática e programa
ESPECIFISMO: ORGANIZAÇÃO ANARQUISTA, PERSPECTIVAS HISTÓRICAS E INFLUÊNCIAS
CONCLUSÃO E APONTAMENTOS

Anúncios