Rudolf de Jong – A Concepção Libertária da Transformação Social Revolucionária

A CONCEPÇÃO LIBERTÁRIA DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL REVOLUCIONÁRIA
Rudolf de Jong

R$ 22,00

Capa De Jong baixaFormato: 12,5 X 20 cm
104 pgs.

Como comprar?

O presente livro entrega ao leitor um brilhante ensaio dos anos 1970. Nele, Rudolf de Jong trata da concepção anarquista sobre a transformação social revolucionária, ponderando suas diferenças em relação a outras ideologias, especialmente ao marxismo. A partir das relações de domínio que podemos identificar na sociedade, o autor constrói um conceito das relações centro-periferia, que extrapolam a dominação do proletariado pela burguesia, objeto clássico das críticas socialistas do século XIX. Estas relações centro-periferia identificam outras formas de dominação, e outros explorados aparecem como conseqüência do atual sistema. Utilizando como pano de fundo o anarquismo e suas experiências históricas dos séculos XIX e XX, Rudolf de Jong demonstra as diferenças de concepção de transformação social que, em uma análise comparativa, apontam para uma diferença fundamental, tanto em termos teóricos quanto práticos. O marxismo concebe a transformação social sempre do centro para a periferia. Nesta concepção centralista, o próprio fato de o proletariado (industrial e urbano) ser colocado como único sujeito revolucionário reflete esta posição. O anarquismo, ao contrário, concebe a transformação social da periferia para o centro, buscando sempre a eliminação dos centros e das relações de domínio das periferias levadas a cabo pelos centros. Sua concepção do sujeito revolucionário é muito mais ampla e, ainda que reconheça e enfatize a luta de classes, concebe o conjunto de classes exploradas de maneira bem mais generosa e, poderíamos dizer, bem mais realista.

 

Sumário:

Nota do editor
Apresentação: Da Periferia para o Centro: sujeito revolucionário e transformação social (Felipe Corrêa)
I. Introdução
II. O Movimento Anarquista
III. As Forças Sociais por Trás da Transformação Social
1. A concepção do centro a respeito das forças por trás da transformação social
A Livre Empresa e o Marxismo
2. A concepção periférica sobre as forças por trás da transformação social
Anarquismo
3. Algumas realidades por trás das teorias
IV. A Estratégia da Transformação Social Revolucionária
1. A organização da luta
2. Mentalidades e valores
V. As Realidades da Transformação Revolucionária
1. Revoluções periféricas…
2. …conquistadas por marxistas e centralistas
3. Guerrilha
VI. Conclusões

Anúncios